quarta-feira, 30 de março de 2016

TODA POESIA DO MUNDO
Discorre
no discurso do vento
Que avisa
da ausência
E da presença
do espaço
Que contorna
e preenche
ao mesmo tempo
todos os tecidos
que o sol revela
[E aqueles ocultos também]

TODA POESIA
No fundo
é quase tudo
E escapa pelas frestas
da palavra
Pode ser aquilo que se esbarra
Pode vir até via satélite
O fato é que vem
Seja no gozo
Seja no além



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!