quinta-feira, 12 de novembro de 2015

O sobrepeso
Espesso
Sobretudo
Do que é mudo
Do que é nada:
Nem sacada
nem vento
só estrada
o horizonte ?
se perdeu
esquecido
carcomido
de maresia
ao longe
virou lenda
o antigo cartão postal
o cotidiano é estreito
rarefeito o canto
cada segundo
a pesar
cada movimento
sem cessar
mecanicida
circunscrevendo
o sonho
burocracizando
o infinito
mas os rios desviam seu olhar
para o céu
e algum sentido
sempre toma forma
apesar
do pesar
há intuição
há intuito
e as ervas milagrosas
crescem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!