terça-feira, 27 de outubro de 2015

Ancestralidade

Teu
Sangue
Meu
Escorrendo nesse labirinto
E ainda a vida
Grita
Da janela do absurdo
Do mais completo obscuro
Construído pela inércia
E o sentido da estrada
Se faz
Na lapidação
de cada peito
vasto ou estreito
de dor ou prazer
nos interessa
o ser
nos interessa
viver
para ver
a liberdade
nem cansaço
nem desdém
nem bombas
nos contém
já jorramos
fora das represas
somos filhas dos dias
e as filhas das filhas
das filhas
nos embalarão
em novas canções
tiradas das mais belas tradições
somos infinitas
aceitem




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!