domingo, 1 de fevereiro de 2015


Era noite ensolarada
   
                densa de gente em qualquer lugar

e eu me cercava no sossego
daquele vasto corpo negro
azul perdido
maltratado

nossos pés ainda nágua
daquela vasta madrugada
daquele oculto verdemar
e eu queria pra sempre 
me adentrar naquele dia

Me perder de vez naquela maré
macia
de paz,
onde toda agonia se dissipa
num instante

mas não fui

Fiquei neste corpo
 é tudo o que eu tenho




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!