segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Asas moduladas



 Hoje acordei e tinhas ido embora,
Caro Joe
De asas moduladas
Sonoras potentes
De sonhos de outrora

Foi daqueles que irrompe
E perene se (en) torna
Foi daqueles que ainda é
e nem tivemos tempo de atravessar a costa naquele velho automóvel

E nem tivemos tempo de querer porque ainda não sei
como vai ser
tudo o que tem sido, você sabe
para nos manter vivos

Mas o seu timbre ao cair da noite
Relembra-me de mim
Ao que vim
E de um poder que ecoa
Pelos peitos, estradas, casas de qualquer ser
Infindo verdadeiro
Invisível mas explícito
 Pedaços de alma de energia que voam de ti
Para além do dentro e fora,
Do hoje e do amanhã
Campo magnético que ninguém tateia
Mas que molda sentidos e existências...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!