sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

descarta (Mário Cavalcanti)


tinha comprado vinho branco
perfume francês
imagino o assento dos bancos
choro de saudade
lixo as unhas pra fica melhor
me lembro dos sonhos
fujo pra velha bahia
esquartejando bifes

vou crescendo sangue contra-fome
uso a borracha do adeus
meu
diagonizo
não não bebo não
aponto o lápis
descrevo o desembarque
e esqueço

(Isso, 2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!