sexta-feira, 7 de março de 2014

No nada ( e só)

Preciso de mim
No nada
Sem palavras

Que nada toque
Ninguém me espere

Apenas o som de alguns passos
E de alguma respiração
Lenta,
Sem receios

Preciso só
De mim
Sem perguntas [e afins]
Apenas o som natural do tempo
Suprindo minhas retinas




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitor e leitora, dê sua opinião, recado etc aqui!